segunda-feira, 27 de julho de 2015

Resenha - O Guia do Mochileiro das Galáxias - Volume Um

Boa tarde gente! Hoje venho resenhar para vocês o primeiro livro da trilogia clássica de cinco (sim, trilogia de cinco mesmo) do Guia do Mochileiro das Galáxias. É uma coleção que adquiri há um bom tempo e que só agora iniciei por conta dos outros da fila.
É uma coleção renomada pelo brilhantismo irreverente de Douglas Adams. Inclusive, o dia da toalha é dedicado à este autor. Se você gosta de fantasia e do espaço, certamente essa coleção é para você. Eu considero uma leitura única, diferente de qualquer outra coisa, enfim, vale a pena viajar com este guia! ;)


A minha coleção é da edição econômica, mas apesar disso, as folhas são amareladas e bom de ler. Todos os cinco livros são bem pequenos e dá pra ler rapidamente. Gosto muito das capas, tudo faz muito sentido e esse fundo do espaço é muito lindo! *-*

Arthur Dent é um homem de 30 anos com uma vida aparentemente normal. Inicialmente sua casa sofre ameaça de demolição devido a via que está situada. Seu amigo Ford Prefect é um extraterrestre que vive na Terra há 15 anos e que fingia ser um ator desempregado para despistar sua origem, sendo que sua intenção no planeta azul era fazer pesquisa de campo para a nova edição do Guia do Mochileiro das Galáxias.
Um dia, no bar, Ford avisa a Arthur sobre o fim do planeta Terra. No mesmo dia, os dois fogem da destruição do planeta graças aos conhecimento alienígenas de Prefect. 



Os dois pegam carona numa nave alienígena e no espaço, Prefect reencontra seu semiprimo  Zaphod Beeblebrox, um ser extraterrestre de duas cabeças e Presidente da Galáxia.
Zaphod rouba a Coração de Ouro, uma nave movida por um Gerador de Improbabilidade Infinita e é nessa nave que Beeblebrox, juntamente com Trilliam salvam Dent e Prefect quando eles são expulsos da nave Vogon no espaço, restando-lhes apenas 30 segundos de vida.
Essa turma entra em órbita de Magrathea, um planeta onde a população é especializada em construir outros planetas sob encomenda. Lá, Arthur encontra Slartibartfast, um engenheiro construtor de planetas que leva Dent em sua nave para mostrar Magrathea.
Mais aventura é notada na fase final do livro, onde essa turma de alienígenas e terráqueo é obrigada e fugir de Magrathea quando outras criaturas decidem comprar o cérebro de Arthur.


É um livro divertido, bem humorado e com críticas a cerca da vida como um todo, inclusive da política e religião. Indico a leitura! Em breve resenharei os próximos da trilogia de cinco.

Até mais e boa leitura! o/

2 comentários:

Resenha - Morte: Edição Definitiva

Bom dia gente! Hoje vim resenhar uma HQ maravilhosa, cativante, linda e perfeita! Sim, é isso tudo mesmo e muito mais. A Morte é um dos meu...